quinta-feira, fevereiro 06, 2014

Quinta da Murta: Clássico by Hugo

Não sei, se alguma vez, falei deste vinho, aqui por este pasquim. Mas pouco importa se este acto encerra, em si, repetições de estado de alma ou outras coisas semelhantes. Se se sentirem incomodados, sigam em frente. Virem a página, procurem por outro canal. Por isso, adiante.


Gosto de beber vinhos de amigos. Gosto de beber, até à última gota, vinhos feitos por pessoas que gosto, que me dizem qualquer coisa. Pessoas que me transmitem emoções, que nos agarram em conversas sem fundo e sem fim. Os seus vinhos são o prolongamento dessas pessoas. O inverso também acontece.


Enerva-me, por demais, assistir ao que determinados quadrúmanos golfam cá para fora. Afirmam que tudo não passa de conversa fiada, de mariquices sem sustento e que gajos como eu consomem apenas, vejam lá, romances. Apraz dizer que, ao contrário do que pensava, o neandertalismo está ainda vivo e parece, em alguns casos, ganhar mais aderentes.


Por isso, meu caro Hugo, sem qualquer rodeios, sem qualquer cuidado de linguagem, e porque estava a precisar de beber, devo dizer-te que este vinho está apagar muita mágoa que pulula em meu redor. Apenas terminarei, naturalmente, quando não restar qualquer lembrança do vinho. Saúde! Para quem a tiver.

2 comentários:

Hugo Mendes disse...

Meu bom amigo,

E que outra, melhor, homenagem poderás tu fazer a um vinho. De que outras forma poderás honrar o seu criador (adjunto) senão bebe-lo até que não restem gotas?
Saúde para quem dela precisar!
Aquele Abraço!
HM

Mario Soares Franco disse...

Nada mais simpático e verdadeiro(sem modéstia)se poderia ouvir acerca deste nosso vinho.
Sim vale mesmo a pena e o preço.

Cabe ainda informar que as novas colheitas de Clássico (c/inicio em 2012) têm uma nova imagem, à semelhança de todos os nossos vinhos engarrafados a partir de 2013.
Esperamos que tal como o vinho, a imagem possa ser do vosso inteiro agrado. Até breve
Quinta da Murta