quarta-feira, Fevereiro 19, 2014

2002

Nem tudo é mau. Mesmo em anos em que tudo apontava para o insucesso, para a tragédia, há coisas que nos fizeram sorrir. Em dois mil e dois, já lá vão doze anos, brotaram diversos episódios que conseguiram alegrar a alma de um pobre desgraçado. Uns mais que outros. E entre os mais que outros, houve um que marcadamente registou o ano. Foi a prova provada, como diz o povo, que no meio de uma qualquer tormenta é possível surgir um facto que nos agarra à tona. 



Por isso, e mesmo andando ao deus (perdoem-me o grafema inicial em minúsculo) dará, há que crer que é possível alcançar o desiderato. Poderá estar aparentemente vedado, mas no fundo existe uma crença enorme de que iremos, apesar das adversidades, das contrariedades, atingi-lo. Porque, para quem já passou por tanto, esperar mais um pouco não custará por ali além. Que se espere, portanto.


Sem comentários: