quinta-feira, Setembro 19, 2013

MASET: Garnatxa

Será um post choramigão, mas não serão usados lambujes. Chateia-me, por demais, ler textos secos, com palavras enfiadas a martelo, em que se soletram emoções não sentidas, querendo fazer querer que só eles são especiais. Que enjoo.


Quero, apenas, agradecer ao Emílio. Quero agradecer pela forma despretensiosa como oferece qualquer coisa. Um vinho, um acepipe, qualquer coisa. Nunca pede ou pediu nada em troca. Este vinho, como dá para entender ou compreender, foi oferenda dele.


Mas reportemos-nos ao vinho. É dito no contra-rótulo, em catalão, que foi "Embolellat per Agrupació de Viticultors Artesanals." Diz, também, no mesmo contra-rótulo que o vinho "prové de vinyes velles de més de 60 anys." Um conjunto de citações e passagens que aguçam a curiosidade de quem lê e a vontade de quem quer provar. O vinho, esse tal líquido, surge fresco, amplamente fresco, com um estilo que não cansa e não chateia. Os cheiros e sabores pareceram insinuantes e cativantes. Prende-nos, porque sabe (muito) bem, dando vontade de dizer que (nos) encheu as medidas. O resto, tudo o resto, fica para quem sabe e gosta da arte da prova. Eu fico-me por deambulações linguísticas.

1 comentário:

Emilio disse...

Rui, é eu que fico obrigado. Nem peço nem posso pedir qualquer coisa em troca porque tú falas de mim bem melhor do que acho merecer.
Quanto ao vinho, concordo com a tua descriçâo. E digo-te que é um vinho que, agora que aínda nâo temos muito frio, apetece-me beber fresco (assim, sabe muito bom a acompanhar pasta ou carnes leves).
Aliás, a casta "Garnatxa" (Grenache, Garnacha...) tem fama de rústica, "bruta", mas eu nâo consego perceber esto neste vinho; se há quem o conheça e tenha provado de certo terá mais sabedoria que eu e poderá falar melhor.
Amigo, novamente obrigado e um grande abraço.