sexta-feira, setembro 13, 2013

Lavradores de Feitoria: Be|Bel Bistro

Em jeito de penitência pública: É com atraso que traço algumas linhas sobre o par de horas passadas no Be|Bel Bistro. Espaço desconhecido, por mim, de inspiração norte-europeia, onde o português se ouve com sotaque belga. E o motivo era tão simples quanto este: maridar, jogar, brincar, o que quiserem, com vinhos brancos e rosé da Lavradores de Feitoria e, vejam lá, mexilhões. Proposta, mais que interessante, não concordam?




O cardápio do dia.
Há, ainda, alguém que tira notas de prova.
O Branco e Três Bagos, ambos da colheita de 2012, desempenharam o papel de Welcome Drink.

Nele Duportail em plena acção.
Moules Marinière que acompanhou o Três Bagos Branco 2011.
Um vinho que se mostrou cheio de força e estrutura.

O novo Rosé da Lavradores de Feitoria.
Um vinho encarna o espírito do tinto de Verão e fez par com Moules et Frites à Nele Duportail.


Moules à Provençale que, desta vez, jogou com a exuberância e frescura do Sauvignon Blanc de 2012.


Em ambiente descontraído, interactivo, os comensais puderam desfrutar, sob a batuta de Nele Duportail, proprietária e chef de Be| Bel Bistro, três diferentes formas de trabalhar tais bivalves. E a experiência, perdoem-me todos os luso fodie's entendidos na matéria, foi deveras interessante, devido à multiculturalidade, onde in loco se constatou outras maneiras, bem diferentes de comer e confeccionar mexilhões. Diria, portanto, que foram horas ganhas.

Sem comentários: