terça-feira, janeiro 01, 2013

Conde de Vimioso Espumante

Em jeito de preparação para a entrada no túnel, nada melhor que festejar o que já não volta. Que não tem retorno. Como tal, que se abram vinhos, espumantes, que se coma e que se faça amor. A caminhada vai ser longa, áspera,  tenebrosa e negra. Que se vivam, quem puder e quem quiser, os últimos momentos de uma época, de um estilo e forma de vida e de viver. Teremos, por certo, muitas saudades.


De copo bem alto, a transbordar pelos dedos abaixo, gritemos estrondosamente, expelindo todos os males, fantasmas, dores e amarguras. Recordemos os idos, saudemos os vindos.


Que se viva de forma desbragada a contagem decrescente, com este vinho, ou com outro do género, que não se vai mal! Nada mesmo.

Post Scriptum: O Vinho foi oferecido pelo Produtor.


1 comentário:

Anónimo disse...

Que espetáculo de post!