segunda-feira, Dezembro 12, 2011

Gravato

Gravato é o nome de uma das várias contendas militares que aconteceram por esta Europa, no advento do século dezanove. Por aquela altura, como sempre, martirizaram-se no campo de batalha duas formas de olhar o mundo, a sociedade, e o homem. Uma, eventualmente, mais conservadora, outra, quicá, mais evolutiva. Resta-nos saber quem era quem. E quem era o invasor.
Curiosamente, ou não, deslumbra-se, novamente, o choque de doutrinas, o atiçar do velho sentimento de disputa que sempre foi marca do nosso continente. Há seguramente um afincar de posições, de entrincheiramento de ideias e de visões sobre o futuro.


Os pequenos assistem, tal como em épocas passadas, incapazes de conduzir a sua vida. Serão, fatalmente, a primeira linha de defesa dos mais fortes. Serão recrutados, por ambas as facções, como soldados baratos e dispensáveis. Tudo por causa de um qualquer pretenso, e já prometido, prémio. Na verdade, sempre foi assim.


E numa era em que tudo é posto em causa, onde todos se agrupam e se preparam para a contenda final, defender solitariamente  uma certa maneira de ver o mundo é facto raro, mas merecedor de atenção e reconhecimento público.

Apêndice

Gravato ou garavato é, também, nome que se dá a uma vara com um gancho na extremidade e que serve para colher a fruta.

Post Scriptum: O vinho foi oferecido pelo Produtor.

Sem comentários: