terça-feira, Novembro 15, 2011

Outra vez, porquê?

O que irei largar na i-enofilia, eventualmente, poderá ser replicação de algo que já tenha debitado por estas bandas, mas adiante.
Não será por causa disso, ou disto, que se será mais virtuoso, mas digo-vos que gosto de ler e reler opiniões, mesmo não concordando (aprecio pareceres que sejam contrários ao que advogo), que tenham implícitas ou explícitas declarações de interesse, de vontades, de orientações, de gostos. Aprecio. Dá ideia que determinado tipo não tem medo de se expor em praça pública. Abre a camisa e mostra o peito, tal São Sebastião. E quem o faz ganha o meu respeito.

Quando se endeusa, por mais que uma vez, o duro e triturador universo anglo-saxónico,  indústria do vinho incluída, não haja a capacidade em PT, de se dizer preto no branco o que se pensa e o que se quer criando fracturas, dando origem, quiçá, a verdadeiros movimentos alternativos de i-enófilos. Projectos de nicho, arrojados e provocadores. Basicamente novas linhas de pensamento. Enquanto nada acontece de diferente, encostamos-nos ao centro e passamos a fingir que acreditamos em determinados dogmas só para se ser aceite. Costuma-se dizer: Para ficar bem na fotografia de grupo. Porquê?

2 comentários:

Anónimo disse...

treta né ;)

Pingus Vinicus disse...

Para mim é, né ;)