quinta-feira, Março 17, 2011

Serenidade Alentejana

Entardecer tranquilo. A linha do horizonte ondulava suavemente. Estrada livre, desimpedida. Há que circular, chegar ao destino marcado o quanto antes. Um lugar algures no Alentejo. Os tachos, esses, estavam abastados de animais de penas. Fervilhavam, no meio do molho, largando no ar cheiros de mato e temperos. Soltam a gula dos homens. Cortam-se umas rodelas de queijo. Cabra e ovelha. Pasta mole, meia cura, curado. Nacos de pão de tamanho graúdo servem de base. Desembucha-se com um Antão Vaz.

O corpo prepara-se para o desenrolar da estória. Regressa-se ao fogão. Dão-se uns toques derradeiros, para a empada e para o arroz. Nada de grandes subtilezas, técnicas ou fusões. Ao estilo das avós, das mães, das tias. Apenas mãos despidas e senso comum.

Retorna-se ao vinho. Dá-se, agora, primazia aos tintos. Estilos diversos. Mais ou menos frutados, com mais ou menos madeira. Modernos e tradicionais. Escoltam uns dedos de conversa. Temas do povo, da vida que se leva e que não se leva. Desejos.

Ouve-se, finalmente, uma voz (feminina) a ditar ordem de sentar à mesa. Os homens, calados e obedientes, cumprem escrupulosamente a sentença.  Circulam pratos, rodopiam vinhos. Fala-se mais alto. São as mulheres, são os homens e as crianças. Todos querem dizer qualquer coisa sobre qualquer assunto. É uma mesa com gente.

Lá fora, há muito que o breu caiu sobre o caiado das casas. Afundam-se as discussões e as polémicas adensam-se. Todos querem levar avante. Teimosos! Uns levantam-se para desimpedir mais uns gargalos. As gargantas secam e há que manter o corpo aquecido para a luta.

Outros, com um copo de tinto nascido na montanha, viram-se para as brasas, já definhar, e adormecem. Querem lá saber dos problemas.

4 comentários:

vinho um ritmo de vida disse...

Só faltava na mesa o Mouchão Colheitas Antigas 2000... Grande Alentejano...

Pingus Vinicus disse...

Acredito que sim...

João de Carvalho disse...

Ò Vinho... pareces um agrafador de baboseiras, não perdes um post onde não mandes uma.

vinho um ritmo de vida disse...

E tu pareces o que? Hum.... Um agrafo... Que se agrava onde não deve...

Ah, e este comentário teve algo relacionado com o post? Humm.... Deixa var... NAO...

Ou seja, tu é que disseste uma boa baboseira...