domingo, dezembro 19, 2010

J.P. Roxo

Vale pela curiosidade. É um licoroso. Tentei perceber a sua idade, mas não tive qualquer pista. Assim, resta-me solicitar à rede ajuda na tarefa. Pelos dados, fáceis de encontrar no rótulo, será, eventualmente, um Moscatel Roxo ainda do tempo da existência da J.P. Vinhos S.A. - Pinhal Novo.

Interessante, ainda, é observarmos que não refere a menção Moscatel de Setúbal, ficando-se apenas pelo atributo Vinho Licoroso. Razões?

4 comentários:

cupido disse...

Lembro-me vagamente desse vinho. Havia também o moscatel "normal" com um rótulo parecido (não me lembro se dizia igualmente vinho licoroso). Sei que deviam ser novos e eram baratos (aliás, até o moscatel roxo das botellas de meio litro custava uns oito euros).

E nota de prova?

Pingus Vinicus disse...

Cupido, não fiz nota de prova (tenho, cada vez, menos vontade de as fazer), mas posso-te dizer que não deixou grandes saudades. Recordo algo xaropado, muito doce, meio plano.

valter72 disse...

Isso é muito antigo, mas muito antigo. Diz licoroso porque acho antigamente o moscatel roxo para ter designação tinha de ter um determindado numero de anos para poder ter essa mesma designação. Esse rótulo se não me engano é da década de 80. Já agora essa garrafa não tem numero de engarrafamento?

Pingus Vinicus disse...

Valter, não reparei no número de engarrafamento. A garrafa não era minha e o vinho foi provado juntamente com outros tantos. Acabou por escapar esse pormenor.