sexta-feira, Abril 30, 2010

Dona Berta Vinha Centenária Reserva Branco 2008

Já o disse uma vez, nestas bandas, que os vinhos que brotam da Quinta do Carrenho reflectem várias singularidades. Dentro deles são visíveis enormes semelhanças entre o homem, a terra e o vinho. Sem meios termos. Costuma-se dizer a terra dá, a terra tira. Tudo é vivido com intensidade, com paixão, com loucura. A dureza e a genuidade vão mantendo os Dona Berta numa viagem, apesar de discreta, coerente. Que assim continuem.

Este Vinha Centenária, na versão branco, não é excepção. Mostrou-se austero, corpulento, forte e tremendamente vegetal. Tal como os outros, está despido de exotismos, de floreados artificiais e coisas sem sentido.
A acidez enche o palato, ocupando todos os lugares disponíveis. O carácter seco e mineral impõe-se com aquela força que aprecio. Belo.  Nota Pessoal: 17

Sem comentários: