domingo, Fevereiro 01, 2009

Conde de Palma (Regional Alentejo) 2006

Fazia tempo, muito tempo, que não comprava um vinho proveniente da promoção da Revista de Vinhos. Por uma razão, ou outra, não despertaram interesse os vinhos que iam sendo oferecidos. Desta vez larguei os 5.95€ para saber o que era esse Conde de Palma (nascido na Herdade Monte da Cal). Aliás, começa a ser um pouco fastidioso a quantidade de nobres que vão aparecendo nos vinhos pertencentes ao universo da Dão Sul. Para um amante da história, acaba por ser interessante. Adiante.
Temos aqui, segundo os meus sentidos, um bom exemplo de um vinho destinado, feito para a agradar a muitos, muitos consumidores. Será quase impossível dizer que não está bem feito, que não está bem trabalhado. Diria, ainda, que não apresentou qualquer tipo de aresta, de rusticidade, de pontas por limar. Redondo, suave e muito cremoso.
Um tipo não precisa de grandes preparações. Basta abrir e derramá-lo para dentro do copo. Os cheiros disponibilizaram logo ali um conjunto de sensações bem conseguidas, de fácil narrativa. Usa argumentos compreensíveis. Franco na conversa. A fruta parecia ser, tendencialmente, de cor preta. Estava bem embrulhada pelos fumados. Pontuais sensações balsâmicas tentavam dar-lhe frescura e complexidade. Leite com chocolate e caramelo começaram a marcar a sua forma de estar. Com uma sensualidade curiosa. Quase que parecia creme.
Os sabores apelavam à pouca reflexão. Eram lineares na forma de estar. Saborosos, quase curvilíneos. Aquela sensação a creme de natas voltava a surgir com alguma intensidade. Merece que se diga que deu vontade de beber.
Mais um caso de receita aplicada e resultado feliz
. Nota Pessoal: 15

1 comentário:

Anónimo disse...

Olá, meus parabéns pelo seu blog!

Por favor veja o meu blog e me diga oque achou dele.

Muito obrigado

Jean
www.otanino.blogspot.com