quarta-feira, Março 14, 2007

Herdade de Torais 2005

E a pensar que as surpresas não continuavam. O problema será quando elas deixarem de aparecer. Boas, é claro. Daquelas que valem a pena partilhar com os amigos. As outras, não interessam. São para esquecer o mais depressa possível.
Um vinho (Alentejo) com um perfil muito curioso, muito jovial, repleto de juventude. Abusando da Língua Portuguesa, diria mesmo que temos aqui um vinho para divertir, para alegrar, para libertar tensões. Verdade seja dita, os alentejanos sempre tiveram fama de serem bons contadores de estórias, principalmente de anedotas. Aquele ar pachorrento e aquele sotaque, bastante curioso, é meio caminho para que esbocemos um sorriso, uma gargalhada. Bom, falemos do vinho (tinto) em questão. Este Herdade de Tourais 2005 pareceu possuir uma linha aromática que combinava correctamente (para mim) a fruta, de cariz fresco, com sugestões de tabaco, a tosta e torrados. Apelativo, redondo, sem aromas difíceis, sem nunca se tornar num chato, ou repetitivo. A lavanda perfumava de forma muito suave o vinho, aumentando a sensação de juventude e frescura. Na boca, os sabores confirmavam a sua postura jovem, alegre e fresca. Fino, vivo, de médio porte. Um conjunto que, acima de tudo, me pareceu muito bem feito, muito correcto e bastante guloso. Como diria o outro: Esta pinga escorrega bem. Quando assim é, eu gosto. Nota Pessoal: 15,5

Post Scriptum: Um vinho criado a partir de um lote com Aragonês (36%), Syrah (22%) e Trincadeira (20%). Alicante Bouschet (18%) e Touriga Nacional (4%). O mestre desta mistura é o jovem enólogo Diogo Campilho.
A Herdade de Torais está localizada em pleno Alentejo, entre Montemor-o-Novo e Évora.

5 comentários:

Wine Connections disse...

Meu caro Pingus o nome do vinho está mal escrito é Torais (apenas).

Grande Abraço

Pingus Vinicus disse...

Caro Wineconnections, de facto o nome do vinho é simplesmente Tourais 2005.

Eu tomei a liberdade em acrescentar o "Herdade" ao nome do vinho, porque como sabe o vinho é produzido na Herdade de Tourais. Um preciosismo meu.

Um Grande Abraço

Anónimo disse...

Exmos Senhores esta discussão sobre o nome do vinho poderá suscistar algumas confusões aos leitores do Blog e a quem pretende comprar o vinho.Pelo que sinto que será importante esclarecer este assunto.

O vinho de que se fala é um vinho Alentejano produzido na Herdade de Torais em Montemor-o-Novo. Podera haver alguma confusão com um vinho produzido no douro, este com o nome de Tourais.

Peço desculpa ao blogger desta pagina esta minha correcção mas parece-me fundamental.

Muito Obrigado

Salvador Morais

Pelo que

João Ramalho disse...

Uma Pinga Sensasional

Pingus Vinicus disse...

Caro Salvador Morais, penso que o meu post é esclarecedor. É indicado o local, o nome do Produtor (Herdade de Torais) e nome do enólogo.

Caro João Ramalho, efectivamente é um vinho interessante